Logotipo

COMO SER PILOTO

3° Passo- Curso de Piloto Privado Prático

Em complemento as informações constantes em nossa aba de CURSOS, seguem abaixo as orientações gerais dos passos necessários para a formação de um profissional na área da aviação civil apto a exercer a função de tripulante;

Na sequência ao curso teórico de piloto privado de avião que o aluno deve apresentar aprovação na banca examinadora da ANAC, o passo é iniciar os voos para a aquisição da licença de piloto privado juntamente com a habilitação de aviões monomotores.

OBJETIVO DO CURSO

Formar tecnicamente os interessados no ingresso as atividades da aviação com as melhores práticas de ensino sugeridas pela Agência Nacional de Aviação Civil com as manobras elementares previstas e necessárias para a aprovação no Exame de Voo realizado por um Examinador Credenciado pela ANAC.

TEMPO DE CURSO

Este e também qualquer outro curso prático de voo oferecido pelo Aeroclube, não é passivo de precisão de tempo de conclusão, pois o mesmo se dará em função de vários fatores que irão acelerar ou retardar a realização dos voos desse aluno, são eles; Valor financeiro disponível para investimento, condições climáticas no período de curso, aproveitamento do aluno em relação as missões de voo executadas, disponibilidade das aeronaves em virtude da escala de voos e etc...

REQUISITOS DO CURSO

Para matricular-se é necessário que o interessado tenha o ensino fundamental concluído, no ato da inscrição confirme o aceite do regulamento do curso e do contrato de prestação de serviços educacionais de nossa instituição, tenha sido aprovado na banca examinadora de conhecimentos técnicos da ANAC, seja detentor do CMA de 2° Classe e tenha comparecido com toda a documentação de identificação requerida pela secretaria acadêmica, assim comprovando estar em dia com os órgãos emissores.

ETAPAS DO CURSO

Quando confirmada a matrícula do interessado, o agora aluno terá acesso ao ambiente virtual de ensino que o Aeroclube de Caxias do Sul desenvolveu com vistas à melhoria continua do seu processo de ensino e aprendizagem. Nesse ambiente o aluno do curso prático terá acesso à escala de voo onde ele poderá realizar agendamento de voos, acompanhar seus instrutores e etc... Também poderá fazer o download de manuais de aviões, equipamentos e procedimentos operacionais, acesso à biblioteca virtual completa, registros de voo (CIV), consulta de missões realizadas com os comentários feitos pelos instrutores a cada voo, acesso ao mural de avisos referentes a informações de voos e do próprio aeroclube e muito mais! 

Quando o aluno estiver adaptado ao ambiente virtual disponibilizado, o mesmo irá se inserir na escala de voo e começar seu treinamento seguindo o cronograma de fases de voo seguido pelo Aeroclube de Caxias do Sul conforme se segue;

-Fase 1 de Manobras Elementares - 11 horas
-Fase 2 de Toque e Arremetida - 8 horas
-Fase 3 de Aperfeiçoamento - 10 horas
-Fase 4 de Navegação - 7 horas
-Fase 5 de Adaptação Noturna - 3 horas
-Fase 6 de Repasse - 1 hora
-Voo de Cheque - 1,5 hora

OBS; As quantidades de horas expressas acima para cada fase de voo compreendem os mínimos exigidos pela ANAC na regulamentação vigentes (RBAC 61 e Manual do Curso de Piloto Privado de Avião) e também ajustes realizados pelo Aeroclube de Caxias do Sul em determinadas fases de voo para que haja a melhor disposição de conteúdo de manobras e atividades de voo, podendo assim variar da quantidade exigida por outros Aeroclubes e Escolas de Aviação.

APROVEITAMENTO

São somente considerados COM APROVEITAMENTO ou APROVADOS no Curso Prático de Piloto Privado de Avião e encaminhados para o voo de cheque, os alunos que cumprirem todas as Fases/Missões previstas com o índice de aproveitamento satisfatório em todas as missões. Após aprovado para a realização do voo de cheque, o aluno será avaliado pelo Examinador Credenciado do nosso Aeroclube e ali terá atribuída a avaliação Apto ou Não Apto dependendo de seu desempenho no referido voo.

RESULTADOS

Os aprovados no voo de cheque com o examinador, o aluno terá concluído a etapa prática de voo desse curso e terá seu processo encaminhado para o setor de licenças de pessoal (GPEL) da ANAC onde as documentações comprobatórias serão analisadas e posteriormente outorgadas pela autoridade aeronáutica nacional afim de que possa ser emitida a CHT (certificado de habilitação técnica) pela casa da moeda.

Essa CHT obtida pelo aluno é o documento comprobatório exigido a qualquer pessoa que deseja voar por desporto em caráter particular sem fins lucrativos em aeronaves arrendadas ou próprias. Portando a CHT e seu extrato de CMA válido, o piloto poderá voar sem nenhum impedimento até a data de renovação da habilitação para aeronaves monomotoras (MNTE) que se dá de dois em dois anos.

Nesse ponto em diante o interessado estará apto a requerer a matrícula no curso teórico de piloto comercial de avião IFR, que é o próximo curso obrigatório para aqueles que desejam prosseguir na carreira profissional de pilotagem.